Luciana Bento

Como acolher o novo colega de trabalho

Quando falamos de acolhimento, logo pensamos no acolhimento à pessoa doente e seus familiares.

Mas, hoje, o foco é outro: estamos falando de acolher o novo profissional, aquele que acabou de entrar para a equipe. Acolher bem o novo colega, apesar de muito importante, é na maioria das vezes negligenciado, seja por falta de habilidade ou de tempo frente a correria do cotidiano.

Acolhimento é o ato de acolher; refúgio; amparo; hospitalidade (Aurélio)

Sabemos que os primeiros dias em um novo local de trabalho são difíceis, mesmo para que já tem experiência. E quando se trata da área da saúde, esses dias vêm recheados de ansiedade e tensão.

Por mais que o profissional tenha conhecimento técnico-científico suficiente para o exercício de suas funções, a pressão característica da dinâmica hospitalar promove insegurança.

É muito importante o acolhimento nesse momento delicado, tanto pelo líder, quanto pela equipe de trabalho. Sentir-se acolhido e importante para a instituição, fará toda a diferença. E isso não se restringe somente ao primeiro dia. Estender essa hospitalidade por algumas semanas reforça o processo de acolhimento que, com certeza, será lembrado com muita gratidão.

Algumas ações de acolhimento

  • Receba o seu colega de trabalho com alegria e entusiasmo – isso fará com que ele se sinta mais à vontade
  • Apresente-o ao grupo de trabalho, evidenciando a contribuição que ele irá trazer à unidade
  • Fale sobre a estrutura, cultura e clima da organização
  • Leve-o, na medida do possível, para conhecer as principais áreas do hospital. Alguns hospitais com programas de integração fazem essa apresentação por meio de visita guiada por um líder
  • Procure minimizar a ansiedade estabelecendo diálogos sinceros e esclarecedores
  • Tenha paciência com as solicitações feitas (que não são poucas) e lembre-se que todos nós tivemos que passar por isso quando começamos em um novo emprego, setor ou ala
  • Seja um facilitador da integração do recém-admitido na equipe de trabalho. Muitos profissionais abandonam o trabalho por não se sentirem parte do todo
  • Evite colocá-lo em situações constrangedoras
  • Conheça-o. Pergunte sobre a sua história: o que fazia anteriormente, onde trabalhou, o que pretende no futuro
  • Ofereça apoio, minimizando dúvidas e acompanhando-o nas atividades se isso se fizer necessário

Os benefícios do acolhimento podem ser vistos a curto prazo e têm impacto direto na qualidade da assistência prestada aos pacientes. O profissional iniciante na instituição terá mais segurança e motivação para desenvolver as tarefas do cotidiano e possibilidades de estabelecer parcerias de trabalho.

Algumas relações que se iniciam dessa forma podem se transformar em amizades duradouras, que perduram por dezenas de anos!

Cadastre-se em nossa Lista de Leitores e receba gratuitamente nossos artigos semanais!

SE VOCÊ É PROFISSIONAL, TÉCNICO OU ESTUDANTE NA ÁREA DA SAÚDE, FAÇA PARTE DA NOSSA LISTA DE LEITORES!

Cadastre seu email para receber gratuitamente nossos artigos, matérias e atualizações!

Nós respeitamos sua privacidade e jamais enviamos spam!

Prof. Dra. Elizabeth Galvão

Doutora em Ciências (EEUSP), pós-graduada em Administração Hospitalar (UNAERP) e Saúde do Adulto Institucionalizado (EEUSP), especialista em Terapia Intensiva (SOBETI) e em Gerenciamento em Enfermagem (SOBRAGEN). É professora titular da Universidade Paulista no Curso de Enfermagem, e professora do Programa de Especialização Lato-sensu em Enfermagem em Terapia Intensiva e Enfermagem do Trabalho na Universidade Paulista.

Prof. Dra. Elizabeth Galvão on Linkedin

Source link

Facebook Comentários

Add comment

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular